Segunda via de Boletos

Pumi: Uma fofura rara

Olhos castanho-escuros que demonstram um olhar alerta, inteligência, amizade e muita energia: assim é um cão da raça Pumi. Extremamente valente e atento a tudo que acontece, este ‘cão pastor’ pode ser um excelente cão de guarda para a sua família.
Gostou? Então conheça um pouco mais sobre esse animalzinho de estimação!

Pumi_capa

Origem da raça

De origem húngara, o Pumi surgiu na região Oeste do país entre os séculos XVII e XVIII, fruto de uma mistura da raça Puli com cães pastoreio de origens alemãs e francesas. É popularmente considerado um cão de pastoreio do tipo Terrier e foi o cão mais utilizado para pastorear grandes animais na Finlândia.

Com a evolução ao longo dos últimos anos, a raça tornou-se independente e tem ganhado cada vez mais notoriedade em sua terra de origem. Naturalmente desenvolvida para ser um cão de pastoreio, nos dias de hoje tem sido considerado um cão de cidade: sendo um bom animal de companhia e de trabalho.

Sua aparência rústica e seu alto nível de energia o tornam um cachorro com características muito peculiares e, talvez por isso, sua raça seja pouco difundida. Alguns exemplares estão sendo espalhados pela Europa e Américas, onde sua população ainda é relativamente rara.

Comportamento e convívio

O Pumi é um cão ativo e que está sempre brincando e se divertindo. Ele raramente demonstra alguma timidez. Quando adestrado e socializado adequadamente, é um cachorro muito carinhoso que se mostra sempre alegre, divertido e brincalhão.

Sensível e muito afetuoso, vai logo se tornar um companheiro leal aos seus donos e familiares. Adora brincar e estar na companhia das pessoas conhecidas e amadas.

Pode ser um pouco inquieto e barulhento por necessitar estar com o corpo em constante movimento. Mas nada que um bom adestramento não resolva! E isso não vai ser um problema. O cão é extremamente inteligente e sagaz, o que lhe a ajuda a reter lições com facilidade e entender rapidamente o que lhe for ensinado.

Socializa de forma amigável com crianças maiores, mais maduras. Quando tem um bom adestramento desde pequeno, pode viver em harmonia com outros animais de estimação.

O cão de raça vive mais confortavelmente em casas que tenham bastante espaço e, de preferência, ao ar livre. Pela tendência a ser muito barulhento e ágil, a raça é mais adequada a viver em casas isoladas e fazendas, por exemplo, desempenhado muito bem o papel de cão de guarda.

Adestramento

Cão bastante vigoroso, o Pumi age de forma muito reservada e desconfiada com estranhos. Uma boa socialização desde pequeno é indicada para fazê-lo entender que visitantes não são intrusos.

O adestramento também é bom para controlar o excessivo comportamento vigilante, principalmente se sua residência for alocada em um bairro muito movimentado. Este animal é muito atento aos movimentos externos e tende a latir excessivamente.

É preciso que o dono tenha a capacidade de liderar o Pumi e impor os limites necessários. Caso contrário, este cachorro pode entender que tem o direito de tomar decisões sozinho e se tornar muito teimoso. Por isso, talvez não seja o animal mais indicado para proprietários inexperientes.

Saúde e cuidados específicos

Normalmente, o Pumi costuma ser uma raça bastante saudável, com expectativa média de 13 anos de vida. Ocasionalmente, os problemas de saúde mais comuns são luxação patelar (deslocamento da articulação do joelho) e displasia coxofemoral.

Uma boa qualidade do cão desta raça é que somente solta pelo quando é escovado. E por falar em escovação, ela deve ser feita cerca de duas vezes por semana, com uma boa escova comprida. E nada de esquecer o interior das orelhas!

Como é um animal bem agitado, quando vive em ambiente urbano, recomenda-se oferecer atividades que estimulem o gasto de energia como: corridas, caminhadas, corridas e brincadeiras diárias ao ar livre. Isso é obrigatório para manter seu Pumi saudável.

A tosa deve ser realizada de três em três meses, sendo aconselhável que o acabamento seja feito a mão por trimming – com exceção da região das pernas e cabeça, nas quais são permitidas pequenas correções à tesoura. Sendo assim, o procedimento deve ser feito pelo profissional. Para deixar o pelo do seu cachorro bonito e vistoso, deixe-o secar naturalmente e evite ao máximo usar secador.

Apesar de viver bem dentro de casa, o Pumi precisa praticar exercícios físicos com regularidade, assim como todos os animais domésticos. Jogos e brincadeiras são obrigatórios para fortalecer sua saúde e aproximar cachorro e dono.


Outras Notícias sobre Raças