Segunda via de Boletos

Mastim Tibetano

Um cão super exótico e valioso: assim podemos descrever, em poucas palavras, um cachorro da raça Mastim Tibetano. Seu enorme tamanho coloca seu nome na lista dos maiores cães do mundo e sua aparência nobre chama atenção, despertando a curiosidade de qualquer pessoa que passe ao seu lado. 

É difícil achar quem não admire sua beleza e personalidade forte!


Mastim_betano_capa

Origem e história da raça

De origem chinesa, trata-se de uma raça canina que nos anos de guerra foi perdendo exemplares de sua linhagem e ficou ameaçada de extinção. Para a felicidade de seus admiradores, por volta de 1800, acabou sendo salva por criadores britânicos que a transformou em uma raça bem popular na Europa e na América do Norte.

O cachorro era utilizado como protetor de lares e rebanhos e ainda hoje é muito usado como cão de guarda nos monastérios tibetanos. Muitos pastores nômades do Tibete também utilizam este cão de raça como companhia. 

Apesar de pouco comum e mais frequente em locais com temperaturas mais baixas, o número de criadores dessa raça vem aumentando aos poucos.

Na China, este animal já era sinal de status desde os primórdios, mas ficou mundialmente conhecido após um Mastim Tibetan ganhar o título de cachorro mais caro do mundo. Ele era chamado Hong Dong e foi comprado por mais de 2,5 milhões de reais.

Comportamento e convívio

O Mastim Tibetan é um cão bem constituído e com uma aparência nobre e poderosa. Com seus donos, pode ser um cão bem dócil, tranquilo, apegado e muito fiel. Entretanto, pode apresentar-se bastante agressivo com a presença de estranhos.

Por suas características robustas e intimidadoras, é um dos melhores cães de guarda e ótimo cão de companhia. É independente e pode, muitas vezes, agir sem a autorização do dono quando achar que está certo.

Como não gostam de ficar presos em locais pequenos, trata-se de uma excelente opção de animal de estimação para quem tem sítios ou casa com quintal grande. Não é indicado para famílias com crianças pequenas, pois suas brincadeiras e gritos podem assustar o cão, que não entenderá muito bem o que se passa.

Para escolher essa raça é preciso se encaixar nas condições descritas aqui, mas saiba que essa escolha será cercada de muita aventura.

Adestramento

Desobediência é uma característica marcante neste cão, por isso um bom trabalho de adestramento deve ser iniciado desde o começo da convivência em casa. Isso vai ajudá-lo a ser um cachorro mais sociável e obediente.

Seu dono deve ter ciência de que é de extrema importância ter paciência, perseverança e, principalmente voz ativa para fazê-lo entender que você é quem dá as ordens.

Para facilitar o adestramento, você não deve puni-lo por suas infrações, apenas alertá-lo de forma simples. É importante focar nas coisas positivas que o cachorro faz, pois ele sempre tentará fazer as coisas certas que irão agradar seus donos.

Adestrar essa raça exige bastante paciência e, se não for educado de maneira correta, pode se tornar agressivo.

Saúde e cuidados especiais

Esta não é uma raça para viver fora de casa, entretanto é fundamental ter acesso a um quintal grande para se exercitar e gastar um pouco de sua energia diariamente.

Também é importante que o dono ajude-o a gastar sua energia. Pode ser com um período de 20 a 30 minutos por dia de brincadeiras ou, se preferir, uma caminhada pelo mesmo período de tempo – de preferência de manhã ou à noite, períodos que eles apresentam mais disposição.

É importante observar que, embora o filhote de raça Mastim Tibetano cresça mais rápido que os filhotes de outras raças, ele ainda é um filhote até que se atinja um ano de idade. Portanto, evite exercícios muito pesados e bruscos, além de longas caminhadas até essa idade.

Sua pelagem exige cuidados de escovação semanal e sua característica densa e pesada torna o cãozinho inadequado para viver em um clima úmido e quente. Dessa forma, em tempos mais quentes, é sempre importante que ele tenha acesso fácil à sombra e água fresca.

Os problemas mais comuns dessa raça são doenças como: hipotireoidismo, ectrópio, problemas de pele (alergias e problemas autoimunes), dentários, cardíacos, epilepsia, catarata, entupimento de canais auditivos ou infecção de ouvido.

E, como registrado na maioria das raças de porte grande, alguns cachorros podem sofrer com displasia de cotovelo e ancas.

Antes de comprar adquirir um filhote de Mastim Tibetano é importante conhecer as informações de saúde de sua linhagem e observar seus comportamentos para que você não leve um cachorro já doente. Os cães mais saudáveis são os que possuem menos problemas de saúde genéticos.


Outras Notícias sobre Raças