Segunda via de Boletos

Bernese Montanhês, o grande companheiro

Forte, resistente, dócil e de uma inteligência excepcional. Por essas e outras características que escolhemos ele para ser nosso mascote Magnus.

Magnus

Não há como não notar a nobreza deste cão, grande, peludo e simpático. O Bernese, embora não sendo ainda tão popular entre os animais domésticos e de estimação (ou de paixão), já tem ganhado cada vez mais atenção, podendo já ser visto passeando com seus donos nos parques e ruas, principalmente em São Paulo.

O Bernese tem o pelo em três cores: preto, branco e ruivo, mas a predominante sempre é a preta. A pelagem é grossa, podendo ser lisa ou ondulada, ele tem olhos marrons escuros, pesa entre 35 e 50 kg e pode chegar a 70 cm de altura, em machos, e em 66 cm em fêmeas.

A principal característica de personalidade do Bernese é a inteligência, parece entender exatamente o que se quer dele, e é bastante ágil e brincalhão.

Embora sendo um cão muito companheiro e extremamente dócil, principalmente com as crianças, a raça quase chegou a se extinguir, já que era um cão de trabalho em campo, na zona rural europeia – e daí é que vem o título “montanhês”, mas felizmente sobreviveu e hoje não é mais um trabalhador de campo, mas um companheiro fiel e amigo. Tão fiel que pode até morrer de depressão, se ficar muito longe do dono ou se for abandonado, e é esse o grande fator de sua personalidade: mesmo que você o tenha, é ele quem escolhe o próprio dono – que pode ser alguém da família, mas é alguém em quem ele realmente confie.

Em virtude dessa fidelidade, se você comprar ou adotar um Bernese deve estar bem consciente de que ele poderá não ser seu, poderá ser de seu filho ou até de sua mãe, sempre defenderá o seu dono, mas nunca atacará alguém da família. O que ele gosta é de atenção e carinho, e isso tem que ser frequente.

A convivência do Bernese Montanhês com crianças é das mais carinhosas, ele consegue entender que as crianças são delicadas e precisam de atenção e cuidados. Não é uma raça que pula muito e também não são de latir ou fazer algazarra. Se ele latir, preste atenção: ele está avisando que alguma coisa anda errado.

A origem da Raça Bernese

O Bernese é um dos cães de montanha da Suíça, ou Sennenhund, e seu maior destaque é o pelo longo e sedoso. Os estudiosos acreditam que a origem da raça é da época da invasão romana na região da Suíça, vindo de cruzamento entre os mastiffs com os cães nativos, que eram guardadores de rebanho.

O cruzamento deu origem a esse cão, forte e resistente, que conseguia sobreviver ao clima gelado das montanhas alpinas. A docilidade e inteligência mostraram que era excelente para guardar rebanhos, ser um cão pastor, e também como animal de tração, pela força que possui.

Embora sendo tão útil, dócil e amável, a sua utilidade estava restrita aos camponeses suíços e pouco se fez para perpetuar a raça. O salvador do Bernese, que também e conhecido como Boiadeiro Bernês, foi o professor Albert Heim, no final dos anos 1800, que estava fazendo uma pesquisa sobre os cães da Suíça e conseguiu identificar a raça.

Eram tão poucos os espécimes, que só foram encontrados nos vales baixos dos Alpes, ainda trabalhando nos campos. A persistência e a dedicação de Heim conseguiu que eles fossem mais conhecidos e ficando mais populares.

Pela classificação de Heim, a raça foi chamada de Durrbachler, por terem sido encontrados em Durrbach, mas o nome acabou sendo mudado para Bernese Montain Dog, ou Bernese Montanhês.

Nas Américas, o Bernese chegou em 1926, trazido por apaixonados por cães, e teve o reconhecimento oficial do AKC, o American Kennel Club, em 1937, como raça pura.

Os cuidados com o Bernese

Sendo um cão tão dócil e fácil de conviver, o Bernese é um excelente companheiro para a família. Mais do que outras raças, ele considera sua a família em que vive. Essa sensibilidade e inteligência se destacam muito mais quando ele passa da adolescência, apresentando-se leal e extremamente devotado a quem o adotou.

Sua índole é de convivência pacífica com outros animais domésticos e principalmente com crianças, de quem cuida como se fossem filhotes seus.

Se você adotar um Bernese, saiba que ele adora a vida em lugares abertos, precisa de espaço livre para se movimentar. A raça está acostumada com climas mais frios e isso também faz com que precise de exercícios diariamente, de forma moderada, devendo ser levado a caminhadas ou passeios com coleira.

Sua integração com a família é muito intensa, sentindo-se depressivo se for deixado sozinho no quintal. Assim, para ter um Bernese você precisa ter espaço dentro de casa, onde ele possa se sentir mais próximo e também onde queira se esticar.

Com pelos sedosos e compridos é necessário que seja escovado pelo menos duas vezes por semana ou mais vezes, quando está trocando de pelos. Sendo bem escovado, os banhos são aconselhados de 15 em 15 dias, preferencialmente em dias de sol, para que possa secar mais rapidamente.

A saúde do Bernese geralmente é boa, devendo-se apenas tomar cuidado com atrofia da retina e, nas visitas ao veterinário, fazer exames dos quadris, olhos e cotovelos. Como se trata de uma raça desenvolvida em clima frio, deve-se tomar cuidado com insolação, deixando que permaneça mais em lugares frescos.

A expectativa de vida é entre 7 e 9 anos, o que fez com que os donos originais, camponeses suíços, a criarem o ditado que bem define a raça: “três anos, um cão jovem; três anos um bom cão; três anos um cão velho; e todo o resto é um presente de Deus”.


Otras noticias Raças